Segunda, 15 de Julho de 2024
13°

Tempo nublado

Itapema, SC

Geral Esperança

Três pescadores desaparecem no litoral norte catarinense e quarta-feira é marcada por buscas intensas

A primeiro vítima registrada é um morador Barra Velha, enquanto a outro registro, aponta dois moradores de Joinville.

10/07/2024 às 12h15 Atualizada em 10/07/2024 às 12h56
Por: Rádio Cidade
Compartilhe:
Foto - Divulgação
Foto - Divulgação

Nesta quarta-feira fria (10), as buscas pelo pescador Olívio J. S., de 56 anos, foram retomadas nas primeiras horas da manhã. Olívio desapareceu na costa de Barra Velha e Balneário Piçarras desde o início da manhã de ontem, suspeitando-se que ele tenha sofrido um mal súbito e caído no mar.

As equipes de resgate e salvamento do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, pescadores da região, e a Marinha do Brasil, com embarcação e aeronave, estão mobilizados nas buscas. As operações foram concentradas nas proximidades das Ilhas Itacolomi, em Balneário Piçarras, e na laje da Barra Velha.

Embarcação à deriva

Continua após a publicidade
Anúncio

Nas primeiras horas da manhã de ontem, a embarcação de Olívio foi encontrada à deriva entre as praias de Itajuba (Barra Velha) e do Norte (Balneário Piçarras). O pequeno bote estava com o motor desligado e sem tripulantes. Pescadores e amigos acreditam que Olívio tenha sofrido um mal súbito e caído no mar. Informações extraoficiais indicam que o pescador teria pedido socorro no início da manhã de ontem.

Olívio é morador do bairro Itajuba e seu porto é no rio Itajuba, próximo da Praia do Grant, em Barra Velha.

Barco do pescador Olivo foi encontrado à deriva. Foto - Divulgação

 

Moradores de Joinville desaparecidos

Em um caso similar, dois moradores de Joinville desapareceram após sair para pescar na última segunda-feira (8), por volta das 13h. Adolar Angel, de 56 anos, e Sérgio Ignowsky, de 73 anos, foram vistos pela última vez em um barco próximo à Ilha da Paz, em São Francisco do Sul. 

Jessica dos Passos Camargo, sobrinha de Sérgio, relatou que o último contato foi por volta das 18h20, quando eles disseram que estavam próximos à ilha, que o barco estava cheio e que voltariam devagar devido à chuva e às ondas fortes. Desde então, não houve mais contato. 

Segundo Jessica, apenas Adolar tinha um celular. Eles estavam em um barco de madeira azul, chamado Badejo, com cerca de 7 a 9 metros. As famílias divulgaram o desaparecimento na internet, mas até agora não há notícias concretas.

Fotos - Reprodução

Buscas intensificadas

A Marinha do Brasil informou que os pescadores de Joinville desapareceram após navegarem próximo ao Farol da Ilha da Paz. O Corpo de Bombeiros Militar também foi acionado e está participando das buscas. 

Atualmente, as buscas pelo barco e pelos pescadores estão sendo realizadas por mar. No entanto, guarnições podem receber apoio aéreo, dependendo das condições de voo. Em Araquari e São Francisco do Sul, o tempo está aberto, mas a aeronave vem de Blumenau, sendo necessário verificar as condições climáticas ao longo de todo o trajeto.

Casos como o de Olívio e dos pescadores de Joinville ressaltam a importância da segurança e da comunicação efetiva durante as atividades de pesca, além de destacarem a solidariedade e a mobilização das comunidades e autoridades locais nas buscas.

 

CONFIRA NOSSA PROGRAMAÇÃO AO VIVO

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.