Segunda, 15 de Julho de 2024
13°

Tempo nublado

Itapema, SC

Geral Caso Jaguar

Em Gaspar, Evanio Prestini é condenado há 8 anos por matar duas pessoas, mas deixa Fórum pela porta da frente

A Juíza da Vara Criminal de Gaspar leu a sentença à 1h da manhã.

20/06/2024 às 11h59 Atualizada em 20/06/2024 às 14h05
Por: Rádio Cidade
Compartilhe:
Foto - Divlugação/MPSC
Foto - Divlugação/MPSC

No coração de Gaspar, a família de Amanda Grabner, 21 anos, se uniu em frente ao Fórum com esperança e angústia. Vestidos com camisetas marcadas pela frase "Restaram apenas as boas lembranças de você, sempre em nossos corações", eles aguardavam o desfecho de cinco anos e três meses de batalha por justiça. O julgamento do chamado Caso Jaguar se estendeu por 16 horas desde a manhã de quarta-feira (19) até o início da madrugada de quinta (20).

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) trouxe a resposta que a família tanto ansiava: Evanio Wylyan Prestini foi condenado a oito anos de reclusão, seis meses e 20 dias de detenção, pelos crimes cometidos na fatídica manhã de 20 de junho de 2019.

A Juíza da Vara Criminal de Gaspar leu a sentença à 1h da manhã, destacando as condenações de Prestini por dois homicídios consumados com dolo eventual, três lesões corporais contra Thainara, Tainá e Maria Eduarda (uma delas grave, também com dolo eventual) e embriaguez ao volante. Além da pena, ele teve seu direito de dirigir suspenso por dois anos e seis meses.

Continua após a publicidade
Anúncio

O resultado foi uma vitória esperada pela Promotoria de Justiça, representada por Augusto Zanelato Júnior e Ricardo Paladino, do Grupo de Atuação Especial do Tribunal do Júri (GEJURI) do MPSC. Para eles, o julgamento foi o desfecho de um trabalho que se iniciou em 2019, resultado de investigações minuciosas da Polícia Civil e da dedicação incansável das Promotoras de Justiça.

Durante o Júri, foram ouvidas as sobreviventes da tragédia, testemunhas e o próprio réu. Emocionadas, as vítimas relataram os momentos de terror vividos naquela manhã fatídica, enquanto Prestini, em seu interrogatório, admitiu o consumo de álcool antes do acidente e pediu perdão às famílias das vítimas.

O Ministério Público enfatizou a conduta irresponsável do réu, apresentando provas contundentes que evidenciaram sua embriaguez e imprudência ao volante. O resultado do julgamento não apenas reflete a busca por justiça das famílias enlutadas.

 

Réu Condenado, Mas Permanece em Liberdade

Foto - Patrick Rodrigues

Após a condenação, Evanio Prestini, atualmente com 37 anos, deixou o Fórum acompanhado por seus advogados e familiares pouco antes das 2h, saindo pela porta da frente.

A defesa de Evanio anunciou que não irá recorrer da decisão do júri popular. A permanência do motorista do Jaguar fora da prisão mesmo após a sentença se deve ao estabelecido pelo Código de Processo Penal, que requer o cumprimento imediato apenas para penas iguais ou superiores a 15 anos. Além disso, as medidas cautelares impostas desde sua soltura em julho de 2019 serão descontadas do total da pena, permitindo uma possível mudança para regime semiaberto ou aberto.

A definição final sobre o regime de cumprimento da pena será divulgada em cinco dias. Evanio já havia passado cinco meses no Presídio Regional de Blumenau após o acidente e, ao ser libertado, estava sujeito a diversas restrições, incluindo a proibição de sair à noite, frequentar bares e boates, entre outras medidas judiciais.

O advogado José Manoel Soar, integrante da defesa de Evanio, expressou sua satisfação com o julgamento, destacando que todas as partes tiveram a oportunidade de debater livremente. Ele ressaltou que a pena aplicada foi proporcional e que, a princípio, não serão apresentados recursos, uma vez que estão conformados com a situação.

CONFIRA AMAIS FOTOS APÓS OS ANÚNCIOS

CONFIRA NOSSA PROGRAMAÇÃO AO VIVO

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.